Seja um Seguidor deste Blog

Me adicionem no Linkedin

domingo, 2 de agosto de 2020

Quando Gerentes e Diretores querem manipular dados contábeis

Esta postagem tem como fonte o eBook Papo de Controller com mais de 400 páginas focadas no mundo real da Controladoria e grandes empresas internacionais e outras empresas de porte médio.






Quando Gerentes e Diretores querem manipular dados contábeis


Por ser a contabilidade a área que deve registrar dados que atestem a saúde financeira e econômica da empresa, ela está passiva de receber influência de gerentes, diretores e outros interessados visando influenciar ou maquiar resultados, de forma a mostrar a coisa melhor do que éla realmente ocorre.

Em décadas de trabalho na área contábil presenciei muitos casos de pressão sobre a área contábil a fim de obter resultados favoráveis.

O Controller deve aliar excelente formação técnica com muita vivência e postura ética.

Apesar das normas contábeis limitarem bastante a massa de manobra e manipulação contábil, sempre fica a possibilidade de não se adotarem medidas conservadores e protetoras da integridade contábil por parte do grupo do Controller.

Exemplos de manipulação de contábil para maquiar resultados temos:

Não efetuar provisões necessárias ou postergar o reconhecimento das despesas com provisões.

- Pressionar advogados para classificar potenciais contingências como possíveis em vez de provável.

OBSERVAÇÃO – A regra contábil exige que as potenciais contingências sejam classificadas em: Provável, Possível e Remota. Todas as classificações como Provável dever ter o valor estimado da perda estimado e provisionado, o que implica em reconhecer como despesa imediatamente.

- Reverter provisões necessárias para gerar lucro e compensar resultados abaixo das metas.

- Forçar de Venda de forma anormal para atingir metas. O que pode ser através de descontos desproporcionais ou pela concessão de prazos de pagamento dilatados prejudicando o fluxo de caixa e equilíbrio dos preços no mercado.

- Forçar a classificação de despesas em projetos de reestruturação.

- Classificar gastos de Manutenção como Ativo Fixo.

- “Barrigar” registro e reconhecimento de despesas.

E muitos outros casos



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog