SIGAM ESTE BLOG

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Controladoria - Boas Práticas nos Ativos Fixos.



Muitas empresas ainda não adotam práticas adequadas no controle dos ativos fixos. O resultado se reflete em perdas das mais variadas formas e em números errados refletidos nos demonstrativos contábeis.

Não pensem que a falta de boas práticas nesse item ocorre apenas nas empresas nacionais. Já vi grandes multinacionais com enorme descontrole nos ativos fixos.

Assim como nos estoques, os ativos fixos requerem um controle permanente e não apenas serem inventariados de tempos em tempos, normalmente uma vez por ano, ou em períodos ainda maiores.

Por outro lado, pouco se escreve sobre práticas saudáveis no controle dos ativos fixos e, cada empresa adota o que lhe parece mais conveniente.

Atualmente os ativos fixos  sofrem uma movimentação bem maior do que ocorria décadas atrás, isso porque muitos ativos ficam em poder de funcionários e em poder de terceiros ( fornecedores e clientes ).

Muitos funcionários ficam em poder de notebooks, black barries, veículos e outros bens que precisam ser muito bem controlados, precisam de seguro, devem ter política de uso e padrões de controle muito bem executados.

Fornecedores de serviços terceirizados podem ficar em poder de alguns ativos fixos das empresas. No caso, esses ativos precisam ser bem controlados e a empresa que transfere a posse deve ter as condições de uso definidas por contrato.

Algumas empresas costumam transferir para clientes equipamentos e instalações para seus usos, em contrapartida a contratos de fornecimento com exclusividade ou não. Nesse caso, deve-se fazer com o cliente um contrato de comodato. Ativos em comodato precisam ter seguro e potenciais perdas precisam ser previstas e provisionadas. Na prática os custos não recuperáveis de ativos cedidos a terceiros em contrapartida a vendas efetuadas, são efetivamente perdas não recuperáveis que deverão estar cobertas pelos preços de venda praticados.

Já ativos que não saem da empresa podem sofrer movimentação dentro da própria empresa. No caso eles são transferidos entre centros de custos ou até mesmo entre unidades da empresa situadas em locais diferentes. As empresas devem assegurar que no caso de transferências internas, o registro contábil seja imediatamente adequado. No entanto, na prática não é isso que ocorre, ativos são movimentados e em muitos casos a contabilidade é última a saber, pois não há controle e por vezes nem normas que assegurem um controle permanente dos ativos fixos.

Ativos fixos precisam ser identificados fisicamente através de plaquetas de identificação. O ideal é que as identificações dos ativos sejam feitas através de códigos de barra. 

Ativos em desuso ou obsoletos devem ser baixados ou provisionados contabilmente. Muitas empresas esperam para fazer inventário anual ou em períodos maiores. Na ocasião surgem perdas enormes. Em muitos casos as perdas são simplesmente contabilizadas e não ocorre análise dos motivos, nem a adoção de medidas corretivas para evitar mais perdas futuras. Vale lembrar que no caso de baixas de bens de ativo fixo, por desaparecimento, danificação, roubo, etc, uma análise detalhada deveria ser efetuada e medidas corretivas adotadas.

As empresas precisam auditar como os ativos fixos estão sendo usados. Práticas saudáveis de uso dos ativos fixos devem ser asseguradas fazendo com que as empresas otimizem a utilização dos ativos.

Outro aspecto relevante diz respeito à utilização da capacidade instalada. Empresas com baixa utilização da capacidade instalada incorrem em elevados custos fixos dos ativos ociosos, prejudicando a rentabilidade e a saúde financeira. No caso, deve-se avaliar a aplicação das normas contábeis devidas.

Nas áreas de manufatura práticas adequadas de manutenção e produção podem ter forte impacto na qualidade e conservação dos ativos, por conseqüência favorecendo a rentabilidade da empresa.

Dentro ou fora da empresa, os ativos fixos precisam ter cobertura adequada de seguros que deverão abranger uma serie de perdas, incluindo incêndio, roubo, riscos cessantes e outros. Boas condições na infra estrutura minimizam os custos das apólices de seguro e consequentemente minimizam custos indiretos com ativos fixos.

A boa gestão dos ativos fixos requer dentre outras coisas normas adequadas de uso e movimentação, requer boa utilização da capacidade instalada, contabilização adequada, auditorias periódicas e tudo o mais que possa ser acrescido para melhorar o controle e utilização dos ativos.

A seguir menciono alguns problemas frequentes encontrados nos Ativos Fixos das Empresas:

1- Desaparecimento
2- Transferências internas sem o devido registro no contábil
3- Manter lixo nos ativos fixos
4- Roubo
5- Perda de Controle / Não saber onde se encontra o bem
6- Anarquia em moldes e modelos
7- Não dar baixa contábil em itens descartados, sumidos ou sucateados
8- Não existir norma sobre controles dos AF´s
9-Descontrole em projetos
10- Descrições inadequadas e insuficientes
11- Imobilização em imóveis de terceiros não registrada
12- Falta de seguro
13- Pagar seguro mais alto por falta de gestão na área
14- Aumento de periculosidade
15- Falta de um responsável para os processos que envolvem AF´s
16- Gastos de Manutenção contabilizados como AF para melhorar resultados
17-  Ativos Fixos contabilizados como despesa por falta de verba de investimento
18- Falta de plaquetas de identificação.
19- Inexistência de registro analítico
20- Ativos emprestados sem acompanhamento
21- Falta de avaliação de produtividade no uso dos AFs
22- Falta de um sistema de controle de investimentos em AF´s com verbas atribuídas por projeto

Muito outros itens poderiam ser adicionados. Esses são apenas alguns exemplos.
No controle dos ativos com relação a margem de erro, o descontrole outros problemas o céu é limite, mas as oportunidades de melhoria são proporcionais.

Arilopes@folha.com.br

Nossas PALESTRAS :



Nenhum comentário:

Postar um comentário

getsitecontrol

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger... Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Marcadores

Palestras Controladoria custos Gestão liderança Consultoria marketing Contabilidade comportamento Controller Livros linkedin ética IFRS comunicação Normas Contábeis BSC Material de Controladoria Palestra RH planejamento planejamento estratégico postura sistemas de custos vagas CPC Crise Palestrante Plano de Negócios auditoria compliance facebook meio ambiente melhores práticas treinamento vendas Bain CRC Consultoria de Gestão ERP Ebook KPI Logística Mapa Estratégico codigo de ética consultor educação empregos estratégia funcionários lider processos proteção animal qualidade ABC Alpha Premium Ativos Fixos Balance Scored Card Bancos Brasil CFC CV CVM Comportamento Organizacional Controladoria de Negócios Controle interno Costs Custo ABC DRE Demonstrativos Financeiros EMPRESAS Editora Saraiva Emprego Estagiários FASB FIFA Futebol Interim management Internet Kaizen Marcas e Produtos Missão P&L Planning Qualitymark Redução de Custos SAP STF TCC Transfer Price Treinamentos Unidades de Negócio ações sociais best in class candidatos carreira contábil consultoria de custos consultoria financeira controle currículo definição de controladoria desempenho eficiência empreendedorismo estoques gerentes gestão estratégica headhunter inventários jovens profissionais lançamento lucro líder líderes motivação nível de serviço orkut presidente produtividade produto práticas contábeis recursos humanos redes sociais sistemas sustentabilidade talentos terceirização twitter valores youtube 11.638/07 11638 4 P´s 5 "S" ACCOUNTING Acurácia Adiantamentos Administração AlphaPremium Amazônia Anvisa Apple Ari Lopes Artigos. Palestras Assédio Moral Avaliação 360 graus Ayres Brito BB BLOCO K Bahia Bain Company Balanced Score Card Balanced Scorecard Banco do Brasil Blog Blog do Professor Ari Blogger Blogs do Ari Boite Bradesco Brazil Bullying Escolar Business CAMBIO CEO CNJ CPC 30 CPC PME Capacidade Ociosa Capex Carnaval Censura Cestos Champy Change Management Ciência/Tecn. Consulting Consultor Financeiro Contabilidade Estratégica. Balanço Patrimonial Estratégico. Contabilidade Internacional Contingências Controladoria estratégica Controle dos estoques Controles Cora Coralina Corrupção Créditos de carbono Custos industriais DL 6976 Dilma Dinossauros E-commerce EBITDA Ebooks Edelman Eficácia Emarketing Empresa de treinamentos Empresas feitas para vencer Estados Unidos Evitando contingências trabalhistas Excel Expedição FECOMERCIO FMCG Finanças Folha de São Paulo Forecast Fretes Gestão de Custos Gestão de pessoas Gestão interina Goobec Google Guru Haiti Hammer Headhunters INSS IPCA ISA ISO 9000 Indicadores de Desempenho Indicadores de produção Informação contábil Informática Injustiça Inovação Instituto Royal Integração Integridade Interino Itaú Jim Collins Jovens Juizes Kaplan Leader Liderados Liderança e Ética Lideres Links patrocianados Livro M&A Manuais de Procedimentos Melhores práticas em vendas Melhores práticas nos estoques Melhoria Contínua Melhoria con tínua Millennials NWC Negociação Norma Contábil Normas e Procedimentos Nutrição OGSAM Orçamento Orçamento doméstico PEC 231/95 PIB PME Palestrante Ari Palestrante Professor Palestras Liderança Palestras Ética Pessoas Peter Drucker Plant Controller Polícia Praça Preço Procedimentos Professor Ari Promoção Propostas de vendas QI RKW ROI Rec. Humanos Recursos Rede Gospel Reestruturação Financeira Relatórios Financeiros Rendimento Representação de vendas Resultados Revista Veja Rui Barbosa SBU SWOT Sales Santander Saúde Saúde Completa Seminário Sergio Cabral Sistemas de Custeio Startups Supremo Tribunal Federal TIR TV a cabo Terceirização. Termos em inglês Teóricos Trabalho Trote Universitári Trânsito UFSCar UN USP Unibanco União Européia Valor Justo Vídeo Wal-Mart Y admissões agência de empregos antiética apostila apostila de controladoria. Controle aquecimento global arquivo PDF arrogância atitude aumentos avaliação de desempenho balanços big brother biotecnologia blog do Ari blogs carne catástrofe cliente clientes comercio virtual competência competências compliance conduct code consultores consumidor consumo convergência convergênia copa 2014 cost accounting cotação crimes crédito custos de serviços código de ética deputados desemprego devastação dinheiro e sexo diretor presidente eleições empresa empresas globais energia ethics evaluation excelência feed back ferramentas de gestão fiscalização fluxo de caixa fontes renováveis formação de líderes fraud geraldo alckmin geração Y gerenciamento gerente gestor gestores gestão de pessoas gestão financeira globalização greenbuilding harmonização high potential importação inclusão indicadores indicaçoes informação integrity investidores juizo juros liminar management manual contábil marketing social mediação medidas corretivas menor infrator mercado de trabalho modelos de gestão moral mpréstimo. comportamento multinacionais mídia negócio próprio normatização obrigações fiscais operações oportunismo organização os 4 p´s padaria padre padrões intenacionais painél de controle palestras custos peopledoors perdas perfis performance pesquisa plano contábil plano de negócio população postagens povo prestação de serviço previdência social produtividade; indicadores de desempenho projetos projeções proteção animal. ratocorp re-engenharia refoma contábil regra contábil rentabilidade responsabilidade responsabilidade civil responsabilidade social reuniões rodeios senadores sistemas integrados sites suporte supremo terremoto unidade de negócio variedades vegetarianismo vegetariano venda