terça-feira, 17 de outubro de 2017

Qual é a diferença entre Budget e Forecast?


Nas empresas, principalmente multinacionais, esses termos ( Budget X Forecast ) são amplamente conhecidos.

Budget é o Orçamento que anualmente as empresas preparam onde são planejados valores detalhados relativos ao demonstrativo de resultados, bem como outros componentes e fatores chave para o sucesso nos resultados das empresas.

Um bom Budget desce a nível muito detalhado, chegando a incluir:

- Volumes, Preços, Custos por produto, Gastos por conta e centro de Custos, Budget de Investimentos, também chamado CAPEX, verbas de marketing, volumes de estoques, etc. Também se planejam dados do Patrimônio, onde chegamos a prever balanços projetados, com posição patrimonial detalhada.

- Costumo montar sistemas de simulação de Forecast onde são colocados os principais custos variáveis e fixos. Os custos variáveis são automaticamente ajustados na medida em que alteramos os volumes considerados no forecast. Já os custos fixos são revisados, pois ser custo fixo não implica em que eles não serão alterados, mas sim em que não variam proporcionalmente aos volumes, tal como ocorre com materiais consumidos e comissões sobre vendas.

Já o Forecast procura replanejar os Budget inicialmente feito, mas com um parte executada e uma visão mais atualizada para os componentes do planejamento. Em outras palavras um forecast procura estimar o resultado mais provável que será alcançado no período.

Bons sistemas chegam a trabalhar com um forecast rotativo ( Rolling Forecast ), onde se chega a planejar 12 ou mais meses.

Gestores das empresas estão sempre querendo saber qual vai ser o resultado mais provável para o mês, para o trimestre, e ano. Então ter capacidade para fazer boas estimativas desses resultados é atributo dos bons profissionais da área.

Vivemos um período em que muitas empresas estão com um forecast muito abaixo do que foi inicialmente planejado, e a pressão dos níveis mais altos das empresas tende a ser cada vez maior.

Outro fator que se acentua nesse período de crise que vivemos é que sempre que os resultados reais ficam aquém do esperado, são requeridas medidas de ajuste, o que costuma incluir medidas duras que podem implicar em demissões, ajustes de preços, eliminação de linhas de produtos e forte corte nas despesas.

Muitas empresas precisam agilizar seus processos de apuração de resultados, de execução do forecast e principalmente no suporte para elaboração dos invitáveis ajustes que se fazem necessários.

Em orgãos governamentais em nosso país essa abordagem de controle do forecast com ajustes rápidos e ações precisas seriam de grande valia, no entanto assim como em muitas empresas a falta de uma gestão profissional e competente tente a trazer prejuízos incalculáveis.


Nenhum comentário:

Postar um comentário