sexta-feira, 22 de junho de 2018

Como calcular Taxas de Mão de Obra Direta em empresas industriais

Este parece ser um tópico bem elementar mas infelizmente a tarefa de cálculo das taxas de Mão de Obra são efetuadas de forma errada em muitas empresas.

Mas Como calcular Taxas de Mão de Obra Direta em empresas industriais?

Vou dar alguns exemplos inicialmente de como não calcular:

Numa grande empresa delegaram ao RH colocar os custos hora no sistema para custear as ordens de produção. Afinal é o RH quem melhor conhece os custos da Mão de Obra.

Certo?

Não. Está completamente errado.

Taxas para valorização da Mão de Obra Direta nos produtos deve ser calculada e imputada nos sistemas pela área de Custos, e em casos de empresas que não possuem tal área por profissional da área contábil que saiba o que está fazendo.

No cálculo das horas de Mão de Obra Direta as horas improdutivas oneram os custos da Mão de Obra Direta, exceto em situações excepcionais.

Uma certa empresa possui cerca de 1000 horas de Mão de Obra Disponíveis, mas aponta apenas cerca de 300 horas em trabalhos produtivos, sendo as demais 700 horas horas improdutivas ou horas trabalhadas em atividades diversas não produtivas. 

Ocorre que nessa empresa o gerente industrial convenceu a diretoria a calcular custos da mão de obra com base no custo hora que o funcionário recebe como salário. 

No final do mês a empresa tem um valor, por exemplo, de R$15.000,00 pagos à mão de obra, mas apropria em ordens apenas R$ 4.500,00, sendo que os R$ 10.500,00 restantes são apropriados como despesas administrativas ou gastos gerais não incorporados aos custos de produção.

Trata-se de um método errado e fruto de quem não conhece custos nem sabe o que está fazendo. Existe a possibilidade de não se apropriar uma parte dos custos da mão de obra aos produtos, mas apenas em casos excepcionais de paradas não programadas que venha a ocorrer por motivos não usuais. A ocorrência de uma greve que gere grandes paradas é um exemplo.

Em custos as horas improdutivas oneram as horas produtivas. Assim, se a improdutividade for elevada o custo hora será afetado. Por isso, é obrigação de uma área de Produção, ao invés de querer influir na forma de calcular os custos, deve atuar para que a improdutividade ou horas desperdiçadas sejam minimizadas. Isso se dará através de uma gestão eficaz, planejamento profissional e vendas suficientes para tomar boa parte da produção.

Em outra empresa  de porte médio para grande tomaram a absurda decisão de delegar ao RH imputar os custos hora da mão de obra. Lógico que nesse sistema as horas de mão de obra nunca serão absorvidas e o custo da mão ficará errado.

Para finalizar deixo alguns links sobre cálculo de taxa de mão de obra e sobre apontamentos de produção. 

Se precisarem de algum suporte deixo dados para contato abaixo.



 

Contatos: arilopes@alphapremiumconsultoria.com.br
whatsapp: 11.97227.7471



Um comentário:

  1. Bom post. esse assunto é sempre bom reforçar. Porque algumas vezes pode não ser tão claro.

    ResponderExcluir