segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Gestão por indicadores de Desempenho - Parte 2

Sou a favor de escolher apenas dois indicadores de desempenho, ou no máximo 3, em cada uma das 4 categorias do Balance Scored Card.

São quatro as categorias do Balance Scored Card e se os  2 principais KPI´s em cada categoria for gerenciado de forma a obter Melhoria Contínua e Foco para o alcance de Eficiência e Eficácia resultados muito importantes poderão ser alcançados.

Para a obtenção de melhoria em um determinado indicador, consequentemente serão melhorados diversos quesitos a esse indicador relacionados, gerando todo um efeito em cadeia.

Trabalhei em grande multinacional onde implantaram um sistema de BSC que parecia o "mapa do inferno" devido à extrema complexidade resultante de inúmeros indicadores adorados para as diversas áreas.

O sistema era rebuscado e complexo e um dos principais elementos para a gestão de indicadores foi esquecido, que é a atualização rápida e eficaz do status de cada indicador porque as atualizações eram efetuadas apenas a cada 90 dias.

Outro problema do sistema é que colocavam o rato para tomar conta do queijo e muitos indicadores eram controlados pelas próprias pessoas que deveriam ser controladas pelos indicadores. Por isso, sistemas de gestão de indicadores precisam ser gerenciados e até auditados por áreas isentas e sem interesse em favorecer as medições.

Preparei um sistema de Gestão de Indicadores de Desempenho Simplificado que tem a implantação facilitada e com os conceitos do Balance Scored Card mantidos.

Num bom sistema de BSC um único indicador irá puxar dezenas de processos e quesitos importantes contribuindo para reação positiva em cadeia. Cito o exemplo das margens dos produtos. Obter melhorias nas margens brutas praticadas automaticamente desencadeiam melhorias em muitas elementos como: Gestão de Preços, Política de Descontos, Custos e Outros Custos Variáveis.


Preparei um BSC simplificado para PME. Veja o link abaixo:



Nenhum comentário:

Postar um comentário