sexta-feira, 31 de maio de 2019

O DRE ( P&L ) é um Demonstrativo Econômico ou Financeiro?

Também chamado de P&L ( Profit & Loss ) o DRE é um Demonstrativo Contábil Econômico.

O DRE, assim como o Balanço Patrimonial é um Demonstrativo Econômico que segue dentre outros o Princípio Contábil da Competência, que implica que todas Receitas deverão ter reconhecidos os Custos e Despesas correspondentes.

Isso implica que gastos que ainda não tiveram notas fiscais recebidas deverão ser considerados não DRE. Esse é o caso de gastos como fretes, comissões e outros.

Também os salários e encargos deverão ser contabilizados conforme regime de competência. No caso as férias e decimo terceiro salário deverão ser provisionados mensalmente na proporção de um doze avos do gastos anual com respectivos encargos.

O Demonstrativo Financeiro que segue o regime de Caixa é o Fluxo de Caixa e ele reflete a entrada e saída do caixa.

Logo, a Contabilidade atraves de seus Demonstrativos reflete tanto a visão econômica que é mais util para gestão e medição de performance, como a visão financeira ou de caixa demonstrada através do Fluxo de Caixa.

Um DRE bem estruturado e demonstrado mensalmente de forma comparativa a períodos anteriores e ao Valor Orçado é uma preciosa ferramente de Gestão e Controle dos Negócios.

A Demonstração do Resultado do Exercício (Período) deve, no mínimo, incluir as seguintes rubricas, obedecidas também as determinações legais: Fonte: : CRC

a) receitas;
b) custo dos produtos, das mercadorias ou dos serviços vendidos;
c) lucro bruto;
d) despesas com vendas, gerais,
administrativas e outras despesas e receitas operacionais;
e) parcela dos resultados de empresas investidas reconhecida por meio do método de equivalência patrimonial;
f) resultado antes das receitas e despesas financeiras;
g) despesas e receitas financeiras;
h) resultado antes dos tributos sobre o lucro;
i) despesa com tributos sobre o lucro;
 j) resultado líquido das operações continuadas;
k) valor líquido dos seguintes itens:
1) resultado líquido após tributos das operações descontinuadas;
2) resultado após os tributos decorrente da mensuração do valor justo menos despesas de venda, ou da baixa dos ativos ou do grupo de ativos à disposição para venda que constitui a unidade operacional descontinuada;
l) resultado líquido do período;

A estrutura do DRE é disciplinada pelo CPC 26




Nenhum comentário:

Postar um comentário