SIGAM ESTE BLOG

sexta-feira, 3 de junho de 2016

Corte nos custos é chave para a sobrevivência da empresa


Em tempos de recessão econômica e queda no consumo, empreendedor precisa planejar redução de despesas; especialista do Sebrae-SP mostra alguns caminhos

Em um ambiente econômico de incerteza, com inflação crescente, redução do consumo e insegurança sobre o futuro, a ordem para o dono de micro e pequenos negócios é cortar custos. E isso não se trata apenas de uma maneira de alcançar vantagem competitiva, mas sim de garantir a sobrevivência do seu negócio até o cenário ficar menos turbulento. Afinal, de acordo com a pesquisa Indicadores Sebrae-SP, a redução no faturamento das MPEs no primeiro trimestre de 2016 ante os três primeiros meses de 2015 foi de 15,1%. Para orientar os empreendedores que não sabem por onde iniciar o processo de diminuição de despesas, o consultor do Sebrae-SP João Carlos Natal preparou um roteiro em quatro passos.

O primeiro passo, de acordo com Natal, é fazer um diagnóstico da situação. Isso envolve separar os custos e despesas variáveis e fixas, como os gastos com matéria-prima, salários, contas de consumo etc. A partir daí, essas informações devem ser lançadas em uma planilha para avaliar o seu impacto no orçamento anual e verificar por onde iniciar o processo. O segundo passo é acabar com o desperdício, o que envolve avaliar os custos e as despesas que vão do papel para a impressão ao plano de internet. 

É também o momento de revisar todos os contratos de prestação de serviços, do contador, do advogado e dos financiamentos, assim como as despesas de aluguel para uma negociação melhor. É preciso também de verificar se não está na hora de substituir maquinário antigo, que consome mais energia elétrica e gastos com manutenção. 

O terceiro passo é avaliar as vendas: observe quais são os produtos ou serviços mais vendidos por sua empresa e se concentre neles. Elimine aquilo que não gera margem de lucro e reduza os estoques. É preciso também revisar o relacionamento com fornecedores e desenvolver novos parceiros. Já o quarto e último passo é fixar metas e envolver pessoas. Para que isso dê resultado, no entanto, é preciso que a redução de custos se torne um objetivo único da equipe. “Nessa fase, uma estratégia gerencial recomendada é envolver a equipe, para os cortes não serem encarados com desconfiança. Além de valorizar o funcionário, em uma reunião podem surgir ótimas ideias de como se diminuir gastos”, diz Natal. 

Dicas e erros
O consultor também dá algumas dicas pontuais para quem está empenhado em reduzir seus custos. Isso envolve administrar os estoques, de maneira que os recursos financeiros da empresa não se transformem em mercadoria parada, e planejamento para situações incomuns (como uma contratação temporária) e para situações comuns (provisionamento de férias e 13º salário, por exemplo).
Natal chama atenção para uma lista de erros que precisam ser evitados na administração do micro e pequeno empreendimento:
- Cortar custos sensíveis ao negócio.
- Reduzir custos que afetam a qualidade do produto ou serviço. 
- Demitir funcionários qualificados para reduzir a folha de pagamento: o colaborador é um investimento da empresa e pode levar expertise aos concorrentes.
- Investir apenas porque os preços de máquinas e equipamentos estão competitivos, sem analisar o custo da captação dos recursos para a aquisição.
- Confundir pessoa física com pessoa jurídica, como utilizar o caixa da empresa para pagar o financiamento de um veículo de uso pessoal, por exemplo.

Para os interessados em orientações desse tipo, a Consultoria Remota e os Escritórios Regionais do Sebrae-SP em todo o Estado estão preparados para atender aos empreendedores. Informações pelo site www.sebraesp.com.br ou pelo telefone 0800 570 0800.


MARCELLE CARVALHO
Inteligência de Mercado 
(11) 3177-4905
marcelleac@sebraesp.com.br
www.sebraesp.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loja Virtual de Moda Fitness

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger... Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...