sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Deficiência Moral - A pior das deficiências

Hoje escutei uma notícia sobre um vereador cadeirante que foi flagrado recebendo parte do salário de um seus colaboradores.
Acredito que podem ter votado nessa pessoa para dar um certo apoio devido à sua deficiência ou por ser uma pessoa popular em sua cidade, no entanto a atitude do mesmo denota uma deficiência muito pior do que a deficiência física, ou seja, a deficiência moral.
Deficiência moral é um dos maiores estigmas do nosso país e do mundo. Pessoal antiéticas estão em posição de destaque nas empresas, os encontramos na política, nos poderes da república e por todo lado.
O maior problema do nosso país é a corrupção, ela é raiz e fonte da maioria dos problemas que vivemos e é uma consequência da deficiência moral.
A maior parte do povo prefere não se envolver e até apoiam deficientes morais como esse tal vereador.
Organizações que querem desenvolver um trabalho sério, ético e competente, deve em primeiro lugar estabelecer padrões éticos elevados. Seus administradores devem dar o exemplo e quando o mau caráter for identificado, deve-se agir rápido e eliminar o mau pela raiz. Grupos sociais sadios, sérios e éticos, jamais devem aceitar em seu meio deficientes morais. Pior ainda é querer recuperá-los. Deficiência moral não tem cura.

Para uma conversa sobre ética, controle interno e produtividade na sua organização estou à disposição.   arilopes@folha.com.br 11-97227.7471

Um comentário:

  1. Cheguei no seu texto atráves da música Batedores (Resistindo ao arrastão global), Mundo Livre S.A., onde o artista fala sobre a SDM, Síndrome da Deficiência Moral. Você foi sóbrio na analogia com a deficiência do vereador, só não acredito que essa conduta seja irrecuperável, tudo pode ser transmutado, inclusive os erros.
    Seu texto é uma boa referência, precisamos aplicar a ética em praticidade.
    Abraço

    ResponderExcluir