SIGAM ESTE BLOG

sábado, 12 de dezembro de 2009

ALINHAMENTO CONTÁBIL: NOVOS AVANÇOS - POR EDUARDO POCETTI

Ano novo, vida nova, regras novas para as auditorias... A partir de janeiro de 2010, entram em vigor 37 Normas Brasileiras de Contabilidade Técnica de Auditoria Independente de Informação Contábil Histórica (NBC TA) e uma Norma Brasileira de Contabilidade Profissional do Auditor Independente (NBC PA).

Isso significa que os auditores brasileiros devem, obrigatoriamente, a partir do ano que vem, rever seus procedimentos para se adaptarem às práticas internacionais de auditoria, aprovadas pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC).

Essas regras não constituem novidade para as maiores firmas de auditoria do Brasil. Justamente porque possuem clientes internacionais, essas empresas já se valem de uma metodologia de trabalho abrangente, conservadora e alinhadas aos parâmetros globais.
Aprovadas pelo Conselho Federal de Contabilidade, as novas regras são uma tradução, com poucas adaptações, das International Standard on Auditing (ISA), editadas pelo International Auditing and Assurance Standards Board (comitê responsável pelas normas internacionais de auditoria). Para chegarem ao formato final, os auditores responsáveis pela edição brasileira trabalharam duro: além de seguirem o estabelecido pelo IAASB, tiveram que submeter as propostas a audiências públicas e realizar ajustes a partir das modificações sugeridas. O processo todo se prolongou por aproximadamente dois anos.

Vale lembrar que as 38 novas normas serão aplicadas aos trabalhos iniciados em 2010, e as auditorias que ainda não seguem as diretrizes mundiais precisam se apressar para poderem dar conta do recado. Como as normas internacionais (ISA), conhecidas no Brasil pelas siglas NBC TA e NBC PA, são mais rigorosas e requerem uma estrutura maior por conta das exigências inerentes à execução dos trabalhos, o desafio tende a ser bastante significativo para as firmas de pequeno porte e para os auditores autônomos.

Uma coisa é certa: o principal beneficiado com tudo isso será o público formado por investidores, bancos, órgãos reguladores e governos, que se utiliza dos pareceres dos auditores independentes. E, principalmente, a uniformização de normas será positiva para o País, que está agregando mais um diferencial favorável à atração de investimentos.

* Eduardo Pocetti é CEO da BDO, quinta maior empresa de auditoria no Brasil e no mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

getsitecontrol

Loja Virtual de Moda Fitness

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger... Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...